mitos sobre a nutrição canina: "Não devo misturar alimentos frescos com ração"

Existem muitos mitos relativamente à nutrição dos nossos patudos, muitos deles circulam diariamente nas redes sociais onde são discutidos entre donos dedicados.

Nos nossos próximos posts iremos desvendar vários mitos para que possas saber realmente a verdade. Desta forma, esperemos que te consigas sentir mais confiante para proporcionar uma alimentação o mais saudável possível ao teu melhor amigo 🙌


Vamos começar com: NÃO DEVO MISTURAR ALIMENTOS FRESCOS COM RAÇÃO NA MESMA REFEIÇÃO

Esta frase é frequentemente encontrada na internet. Mas será verdade ou mentira?

É MENTIRA 👎


Os cães são perfeitamente capazes de digerir diferentes tipos de alimentos de cada vez. Conseguem digerir ração seca com vegetais, gordura ou carne. Diferentes alimentos têm diferentes tempos de digestão e, claro está que, a ração tem um tempo de digestão bastante superior aos alimentos frescos. Mas isso não quer dizer que estas duas coisas não possam ser dadas em conjunto. Aliás, o tempo de digestão do arroz não é o mesmo tempo de digestão da carne, portanto aplicaria-se o mesmo conceito aqui.

No entanto, é importante realçar que devemos evitar misturar ossos carnudos ou ossos com a ração. Porquê? Porque maior parte das rações contêm uma grande quantidade de hidratos de carbono e fibra e os ossos carnudos são também alimentos com alta fibra. Se dermos os dois juntos pode ser demasiada fibra e causar desarranjos intestinais ou fezes demasiado secas.


Assim, se fores daqueles donos que ainda estão indecisos ou pouco seguros para fazer uma mudança total para alimentação natural, não te preocupes, a nutrição não tem de ser um tudo ou nada.

Há imensas formas de tornares a alimentação do teu amigo mais ricas, variadas e saudáveis mesmo quando a refeição principal é ração.


Ao adicionares alimentos vais proporcionar diferentes nutrientes e texturas que a alimentação processada não é capaz de oferecer.


Vais estar a tornar a flora intestinal mais forte, reforçar o sistema imunitário, menor probabilidade de desenvolver intolerâncias alimentares, múltiplos benefícios com os variados alimentos funcionais, entre muitas outras vantagens.


Além do mais, o teu cão vai adorar! Já imaginaste comer sempre a mesma refeição processada durante toda a vida? Impensável, certo? Então não deixes que o teu cão passe por isso.


Se quiseres mais motivos, dá uma espreitadela nestes estudos: 1, 2, 3.



Mas quais os alimentos que devo oferecer?

Não deves adicionar hidratos de carbono pois estes já estão presentes nas rações em grande quantidade. Deves dar preferência a proteína animal, gordura, vegetais e frutas funcionais.


Exemplos:

Carnes: Bife de vaca, bife de porco, cordeiro, frango, peru, coração, sardinhas enlatadas, cavala enlatada.

Vísceras: Fígado e Rim

Outros alimentos: Ovos, iogurte grego natural sem açúcar, queijo de cabra ou ovelha, brócolos, cenoura, fruta, entre outros.


Podem ser adicionados crus ou cozinhados dependendo de cada caso. Se nunca ofereceste estes alimentos deves começar por oferecê-los cozinhados.

Não te esqueças que variar os alimentos é muito importante!



E devo retirar alguma quantidade de ração? Quanto?

Se estás a adicionar alimentos de uma forma esporádica e o teu cão está com uma boa condição corporal não é necessário retirares nenhuma porção à ração.

No entanto, se o objetivo é adicionar alimentos frescos de forma sistemática, deves retirar sim. Retira sempre metade do peso de ração que irias adicionar em alimentação fresca. Ou seja, imaginemos que adicionas 20g de proteína animal à refeição, deves retirar 10g de ração. Se adicionares 50g, deves retirar 25g de ração.

Se o teu objetivo for passar a dar sempre 50% ou mais da refeição em alimentos frescos já vais precisar de mais aconselhamento para garantir que estás a oferecer uma dieta equilibrada.


Será que o meu cão vai ficar habituado e depois não vai comer mais a ração?

Sem dúvida que ele vai preferir novos sabores e texturas ao invés de estar toda a vida a comer sempre a mesma coisa. Mas, a verdade é que, também vai ficar menos enjoado da ração, uma vez que vai ter variações diárias. Assim, quando tiver que comer apenas ração será algo "novo" também. As refeições vão ser muito mais agradáveis para ele e não vai estar a comer só para sobrevivência, vai estar a comer por prazer, algo que todos gostamos de fazer, não é verdade?


Esperemos que agora te sintas mais preparado para começar a enriquecer a dieta do teu patudo! E já sabes, se tiveres dúvidas é só entrar em contacto connosco 📲




0 visualização