Ansiedade canina

Como donos, assumimos a responsabilidade de garantir que os nossos animais de estimação estejam o mais confortável possível. No entanto, poucas pessoas sabem que os nossos cães são tão suscetíveis à ansiedade quanto nós. Os sintomas de ansiedade geralmente não são reconhecidos ou são mal diagnosticados.



Apesar da ansiedade ser um assunto muito complexo, neste post vamos abordar três situações mais comuns:

Ansiedade de barulho – Sons muito altos ou incomuns, como trovoada ou foguetes.

A faixa de frequência que os cães conseguem ouvir está entre 40 e 60.000 Hz, ao contrário dos humanos, que apenas conseguem ouvir entre 20 e 20.000 Hz. Além disso, os cães têm 18 músculos diferentes que permitem uma audição muito precisa. Eles conseguem ter uma grande amplitude de movimento, conseguem elevar, baixar, girar e até inclinar os ouvidos para permitir localizar e focar com precisão a localização direta do som o que os torna mais susceptíveis a um maior nível de stress causado por sons.

Ansiedade de separação – Quando ficam sozinhos ou sem as pessoas que lhes transmitem segurança. Nestas situações, alguns cães tendem a ser destrutivos, tendem a ladrar ou defecar e urinar pela casa. Outros cães reagem de maneira contrária, param de comer e ficam deprimidos.

Ansiedade situacional – Mudança de rotina, nova localização, cheiros ou sons desconhecidos, um novo membro da família ou uma mudança nas circunstâncias da família.

Após reconhecer o problema, existem várias maneiras de abordar a ansiedade. Deves sempre começar por consultar um veterinário especialista em comportamento de modo a que possam identificar a ansiedade e ajudar a combatê-la. Existem várias técnicas, de acordo com o tipo de ansiedade, onde se incluem brinquedos, treino, exercícios, massagens e suplementos.



Dicas para ajudar na ansiedade:


- Colocar a TV ou rádio ligados como uma distração.


- Criar um esconderijo aconchegante. Construir um pequeno local num local da casa onde ele se sinta seguro e em paz.


- Se souberes que vai haver noites de tempestade ou fogos de artificio tenta deixá-lo em segurança dentro de casa e de preferência acompanhado.


- Existem outros truques, como usar uma faixa de pressão, para acalmar durante essas alturas:

fonte: Dog Hero

- Oferecer brinquedos com biscoitos apetitosos para o entreter (podes colocar por exemplo manteiga de amendoim (sem açucar nem xylitol) /óleo de côco num brinquedo, congelar e apenas retirar e oferecer nas alturas críticas.


- Usar suplementos de ervas como por exemplo o AniForte Calm and & Relax. É especialmente útil em casos de ansiedade. Contém uma mistura de ervas 100% naturais, incluindo raiz de valeriana, cones de lúpulo e maracujá.


- Usar difusores de feromonas como o Adaptil que contém feromona de apaziguamento canino (DAP). Esta hormona é libertada naturalmente pelas cadelas, a partir da área mamária após o nascimento dos seus cachorros. Está envolvida no processo de apego entre a mãe e a ninhada. Esta feromona fornece um forte sinal de segurança para os cachorros, à medida que exploram o mundo e enfrentam desafios. Através de estudos foi-se percebendo que esta feromona funcionava com cães de todas as idades. Ajuda-os a sentirem-se seguros e protegidos quando se deparam com novas experiências, ambientes desconhecidos e outras situações stressantes.

Espero que, depois desta leitura, consigas identificar mais facilmente ansiedade canina e ajudar o teu cão a ultrapassar ou evitar momentos de stress.

Filipa Santiago, DVM

0 visualização